Bom dia!

 

Lembre-se:
Report do USDA amanhã as 14h;
Início do longo feriado do ano novo chinês na sexta-feira;
Feriado de Carnaval, segunda e terça-feira não haverá cotação do dólar;

CBOT inicia a quarta-feira em fortes quedas.
Na véspera chuvas na Argentina e avanço da colheita no Brasil impediram ganhos mais acentuados e hoje pesam sobre as cotações.
Traders seguem ajustando posições antes do relatório de oferta e demanda.

O USDA divulgará o WASDE e o foco do mercado estará ligado a quaisquer ajustes de demanda no balanço oferta/demanda de milho dos EUA, mas a ênfase principal será nos ajustes feitos nas culturas de soja e milho da Argentina e do Brasil.
Para soja estima-se que os estoques finais de soja dos EUA aumentem ligeiramente, enquanto as exportações deverão cair. A produção da Argentina deverá aumentar para 51 mi tons e a do Brasil deverá cair para 153 mi tons.
Espera-se que os estoques finais mundiais diminuam ligeiramente.

Os preços podem permanecer instáveis nesse relatório, fique atento para as oportunidades de bons negócios antes dos feriados.

Plantio de milho da segunda safra no Brasil começou bem com a colheita antecipada da soja e representa o ritmo mais rápido de plantio de milho segunda safra desde 2013.
A janela de plantio mais cedo deve ajudar a safra de milho a atingir as principais janelas climáticas ao longo da estação de cultivo.
O clima na Argentina é um impulsionador do mercado no curto prazo de milho. As regiões de cultivo na Argentina estão enfrentando temperaturas acima do normal, mas os modelos climáticos permanecem mais favoráveis às principais regiões nas próximas semanas.

Com o aumento das tensões no Mar Negro e no Médio Oriente, os custos de frete poderão continuar a ser afetados.

Principais bolsas mundiais operam mistas.
Agentes de mercado seguem repercutindo a temporada de balanços atentos aos discursos de membros do FED acerca dos rumos da política monetária da terra do Tio Sam.

Petróleo 0,5%;
Mineiro de ferro 1,10%;
DXY -0,15%;

No BR destaque para a temporada de balanços que segue aquecendo a B3.
– Dólar segue pressionado por discursos de membros do FED e por promessas do governo chines de novos estímulos econômicos que valorizou as commodities e as moedas ligadas a ela como o real nos últimos dias.
– O governo federal anunciou, ontem a noite, o aumento na faixa de isenção do Imposto de Renda da Pessoa Física para dois salários mínimos.
– Equilíbrio das contas públicas segue no radar dos agentes do mercado.

Boa quarta-feira, bons negócios!

Compartilhe nas redes sociais

Os comentários estão fechados.