Bom dia!

 

CBOT inicia a sexta-feira dando sequência ao tom baixista nas cotações.

A forte valorização do dólar frente ao real e o desempenho do óleo de soja colaboram para a pressão de baixa.
Investidores também embolsaram lucros após a commodity ter subido nas quatro sessões anteriores e acumulado ganho de 7% no período.

Analistas observaram também que, apesar das chuvas recentes no cinturão agrícola americano, ainda há temores quanto ao rendimento das lavouras de milho.
Espera-se um tempo mais fresco nos próximos dias, juntamente com mais previsões de chuvas.

O clima no cinturão agrícola americano nas próximas 6 semanas será fundamental para ditar o tamanho e qualidade da safra norte americana.

O WASDE da próxima quarta-feira, pode adicionar mais volatilidade ao mercado, quando se trata de estoques iniciais/finais.

Destaque da agenda dos EUA:
9h30 relatório do USDA de exportação de grãos;
9h30 Dados do emprego, PAYROLL;

Principais bolsas mundiais trabalham com leves baixas com agentes de mercado aguardando o principal indicador econômico da semana, o PAYROLL, este dado do emprego dos EUA é um dos principais indicadores econômicos para a tomada de decisão de política monetária que o FED observa.

Mercado prevê 91% de chances do FED elevar os juros em sua próxima reunião.

Petróleo estável;
Minério de ferro -1,90%;
DXY -0,20%;

No BR destaque total para a provação do texto-base da reforma tributária em dois turnos, deputados votarão os destaques restantes nesta manhã na câmara dos deputados.
Na sequência o texto deve seguir para avaliação no Senado.

Reforma tributária simplifica impostos sobre o consumo, prevê fundos para bancar créditos do ICMS até 2032 e para o desenvolvimento regional, além da unificação da legislação dos novos tributos.

O governo diz que a reforma não vai aumentar a carga tributária total do país.
Isso significa que eventuais aumentos em um setor serão compensados por reduções em outros. A alíquota padrão de imposto que incidirá sobre bens e serviços ainda não foi definida, mas estudos do governo indicam uma taxa próxima dos 25%.

Boa sexta-feira, bons negócios!

Compartilhe nas redes sociais

Os comentários estão fechados.