Bom dia!

CBOT trabalha em alta, recuperando parte das percas da véspera.
Fundamentos básico de mercado, como clima e quebra de safra na América do Sul dão suporte às cotações.

Operadores se preparam para o relatório do USDA que irá atualizar dados da oferta e demanda mundiais as 14h.

O USDA será conservador ou irá atualizar para valer os números para a América do Sul?
Dados sobre a intenção de plantio nos EUA, ouve-se falar em mais soja do que milho.
Demanda compradora…

Principais bolsas mundiais operam em alta, repercutindo a temporada de divulgação de resultados que segue dando novo folego aos investidores, com a maioria das empresas apresentando números acima do esperado.
Mercado monitora os dados da inflação nos EUA, que devem ser divulgados amanhã, são esperados alta de 0,4% base janeiro, acumulando nos últimos 12 meses alta para 7,2%, o que seria a maior nos últimos 40 anos, o que é bastante quando se fala da terra do tio Sam, são esperados também dados do emprego.
Investidores atentos aos próximos movimentos do FED para conter a crescente inflação.

Tensão geopolítica na fronteira com a Ucrânia, parece arrefecer após reunião entre o presidente da Franca e o presidente da Rússia. Segue monitorada pelo mercado.

Petróleo leve baixa; com destaque para as 12h30 com a posição dos estoques de petróleo dos EUA.
Minério de ferro forte queda de quase 6%;
DXY queda 0,20%;

No BR, após a repercussão da última ata do Copom, investidores aguardam os dados do IPCA e venda no varejo as 9h.
Investidores acompanham a agenda parlamentar com destaque para a PEC dos combustíveis, monitorando os ruídos sobre as eleições em outubro.
Temporada de divulgação de resultados por aqui também, mercado segue atento aos números das companhias em especial aos da Petrobras que deve divulgar dados produção e vendas referente ao 4T21.

Bons negócios!

Compartilhe nas redes sociais

Os comentários estão fechados.