Bom dia!

 

CBOT da continuidade ao movimento de alta, com fundos fazendo ajustes técnicos antes do relatório do USDA de amanhã e especulando modelos climáticos para os EUA.

Renovação do acordo de exportação de grãos no mar negro parece não avançar, após ataques de drones russos na região ucraniana de Odessa resultaram em incêndios em dois terminais portuários, incluindo uma instalação de grãos e corroboram para a especulação na bolsa de Chicago.

Chuvas recentes estabilizaram as safras por enquanto, a previsão do tempo para os próximos 10 dias é de menos chuvas em grande parte do cinturão do milho.
Dado o clima até agora, nesta estação de crescimento, muitos acreditam que o USDA poderia reduzir sua estimativa de rendimento de milho no relatório WASDE de amanhã.

Agentes de mercado estimam que a produção de soja do Brasil chegue a 156,2 mi tons no relatório do USDA de amanhã, um pouco acima da estimativa de junho de 156mi tons.
Para a produção da Argentina, o palpite médio é de 23,6mi tons, 1,4 milhão de toneladas menor do que em junho.

A CONAB atualiza seus números na quinta feira as 9h com o 10º levantamento da safra de grãos.

Principais bolsas mundiais operam mistas, investidores aguaram dados inflacionários dos EUA que deveram ser divulgados amanhã e serve de base para a política monetária do FED para a próxima reunião.
Autoridades do FED expressaram a necessidade de mais aumentos de juros para reduzir a inflação para a meta do banco central.

China e os estímulos econômicos: O Banco Popular da China estenderá suas políticas financeiras de apoio ao seu mercado imobiliário até o final de 2024.

No BR destaque para a divulgação do IPCA agora as 9h.

Bons negócios!

Compartilhe nas redes sociais

Os comentários estão fechados.