Bom dia!

 

CBOT inicia a semana em baixa com ajustes técnicos por parte dos fundos especuladores de mercado.

Clima da América do Sul continuará sendo o foco do mercado já que nas próximas semanas serão cruciais para definição da produção.
Os próximos 7 dias mostram uma precipitação mais moderada e as previsões mais prolongadas são mais favoráveis para o crescimento das culturas, mas essas previsões terão de se concretizar.

Mercado esboça alguma reação de alta quando as previsões apontam clima quente e seco para a região centro norte brasileira.

O rali climático deve ser longo, fique atento as boas oportunidades de preços.

As chuvas nas planícies do sul dos EUA irão beneficiar a colheita de trigo de inverno e também melhorar as condições do solo.

Ataques a navios mercantes no canal de Suez, no mar vermelho, fez com que os fretes marítimos fiquem mais caros prejudicando a rota Golfo x China, penalizando as exportações americanas.

Argentina
– Mercado avalia as prováveis percas após as tempestades severas que atingiram no final de semana as províncias do centro e oeste da Argentina com ventos de 150km/h e granizo;
– Grupos de agricultores opõem-se à medida no sentido de aumentar os impostos de exportação sobre milho, trigo e outros produtos agrícolas, dos atuais 12% para 15% sob a liderança do novo presidente. A Argentina também reabriu o seu registo de exportação de cereais após uma breve pausa;
– Plantio de soja alcança 59,5% da área e de milho, 49,3% com condições boas e excelentes dentro do normal;

Espera-se que o padrão climático El Niño se intensifique para um dos níveis mais altos já registrados.
Se estas previsões se confirmarem, tornaria este padrão do El Nino um dos mais fortes historicamente desde 1950.

Fundos especuladores de mercado devem concentrar suas atenções no Mar/24.

Principais bolsas mundiais trabalham calmas neste início de semana.
Agentes de mercado devem monitorar a divulgação das atas das reuniões do FOMC e do Copom.
Inflação ao consumidor é o destaque da semana nos EUA.
PIB do terceiro trimestre da terra do tio Sam, segue no radar.

Petróleo 0,5%;
Minério de ferro -1,60%;
DXY estável;

No BR destaque para a ata do Copom, sobre o ritmo do corte da taxa de juros.
Relatório trimestral da inflação deve ganhar a atenção do mercado financeiro.
Cenário político fiscal com a reforma tributária segue no radar na reta final do ano.

Boa semana e bons negócios!

Compartilhe nas redes sociais

Os comentários estão fechados.