Bom dia!

 

CBOT com abertura a partir das 11h30.
Atenção para o recesso, sexta-feira não haverá cotação do dólar no BR.

Próximo grande catalizador de preços será com o USDA trazendo ao mercado números atualizados do WASDE e Grain Stoks em janeiro.

Para a safra brasileira USDA trabalha com 161mi tons que certamente será revisto para baixo, haja visto consultorias independentes trazendo números que variam de 148 a 160mi tons para a soja devido ao estresse climático pelo El Niño para centro norte e oeste do Brasil.

Incertezas referente a safra brasileira, devido a adversidade climática devem seguir como principal fundamento a ser monitorando pelos agentes de mercado, com a colheita iniciada no principal estado produtor do BR, MT, mercado acompanha as médias de produção das lavouras.

Estamos longe prever como será o desfecho do milho de segunda safra.
O clima da Argentina tem sido favorável para o plantio e desenvolvimento desta temporada.
Analistas estimam que apesar das preocupações climáticas no Brasil, o retorno da forte produção de milho na Argentina limitará o potencial de crescimento no mercado de milho.

Fique atento as oportunidades de mercado com o rali climático.
Lembre-se até aqui as perspectivas para uma safra boa na Argentina, Paraguai e Uruguai vem se confirmando.

Principais bolsas mundiais trabalham tímidas com agentes de mercado ausentes na última semana do ano.
Com agenda esvaziada nesta semana que precede o ano novo, não devemos observar grandes movimentos.
Destaque para dados o seguro do desemprego nos EUA.
Europa e China com agendas praticamente vazias nesta última semana do ano.

Petróleo estável;
Minério de ferro 1,30%;
DXY estável;

No BR destaque para dados da inflação com IPCA-15, IGP-M e dados do emprego.
Definição da PTAX de dezembro deve trazer volatilidade ao dólar.

 

Boa terça-feira, bons negócios!

Compartilhe nas redes sociais

Os comentários estão fechados.