Bom dia!

 

CBOT trabalha em alta para o complexo soja nesta manhã de segunda-feira em movimento de correção após a realização de lucros das duas últimas sessões.

Decisão da Agência de Proteção Ambiental dos EUA, seca persistente e a queda na qualidade das lavouras do país têm sido alguns dos principais fatores que vêm orientando a direção dos preços na CBOT.

Os modelos climáticos apontam para um déficit hídrico no Cinturão do Milho, mas as chuvas próximas a essa área aumentam a incerteza para os próximos dias.

O rali climático seguirá na CBOT, fique atento para aproveitar as oportunidades de bons negócios que o mercado poderá proporcionar.

A colheita do milho safrinha no BR foi estimada em 12% por uma consultoria independente.
Destaque para o MT com 22% da área colhida.

Destaques da agenda dos EUA para hoje:
12h Inspeções de exportação semanal;
17h Relatório de evolução e condições das lavouras;

Na sexta-feira o USDA divulga o relatório trimestral de estoques, bastante aguardado pelo mercado.

Principais bolsas mundiais trabalham em modo cautela, com investidores tentando entender o que aconteceu na Rússia neste final de semana.

A grande notícia do fim de semana foi o motim de curta duração do notório grupo Wagner da Rússia.
Embora não tenha culminado em um ataque a Moscou, ainda mostra como o líder da Rússia calculou mal sua invasão da Ucrânia, de acordo com o chefe da OTAN.

A agenda econômica dos EUA está cheia para esta semana, destaque para os dados da inflação e dados do emprego.

Petróleo 0,6%;
Minério de ferro -0,5%;
DXY -0,20%;

No BR destaque da semana fica com a divulgação da ATA do Copom, amanhã, que pode trazer pistas para a próxima reunião se haverá ou não cortes na taxa Selic.

O Conselho Monetário Nacional se reúne na próxima quinta-feira para definir a meta de inflação de 2026
A tendência é que seja mantido o patamar de 3% com tolerância de 1,5%.

Arcabouço fiscal, reforma tributária e dados do emprego no radar do mercado.

Boletim Focus: Projeções de inflação de 2023, 2024 e 2026 caem e estimativa para o PIB deste ano sobe a 2,18%.

Boa semana, bons negócios!

Compartilhe nas redes sociais

Os comentários estão fechados.