Bom dia, a Bolsa de Chicago opera em baixa nos principais ativos após operar o pregão noturno em alta.

O esmagamento de soja em maio ficou em 149,246 milhões de bushels, segundo o relatório NOPA, contra 139,134 milhões de abril, 152,28 milhões de maio de 2016 e 143,192 milhões das expectativas dos analistas. Os estoques de óleo de soja subiram de 1,725 bilhão de libras-peso para 1,749 bilhão.

Fundos compradores ontem estimados em: 14.000 contratos de milho; 10.000 contratos de trigo; 8.000 contratos de óleo de soja; 4.000 contratos de soja. Fundos vendedores estimados em 3.000 contratos de farelo de soja.

A colheita de soja na Argentina na reta final, com 94,5% colhido, um avanço de 3,9 pontos percentuais na semana, segundo o USDA. A estimativa de produção se mantém em 57,5 milhões de toneladas.

A colheita de milho na Argentina atingiu 45%, com avanço semanal de 3 pontos percentuais. A estimativa de produção se mantém em 39 milhões de toneladas.

O plantio de trigo na Argentina alcançou 36,6% dos 5,5 milhões de hectares projetados para esta safra, um adianto anual de 6,6 pontos percentuais.

O dólar opera em alta frente a outras moedas. Na quarta-feira o Federal Reserve elevou a taxa básica de juros dos EUA em 0,25 ponto percentual para taxa entre 1,00%-1,25%, assim como o esperado pelo mercado. No relatório, o Fed vê maior crescimento da economia neste ano (2,2%, ante 2,1% de março), porém uma menor inflação (1,6%, ante 1,9% de março). Para 2018 a estimativa para inflação permaneceu em 2%, com crescimento da economia de 2,1%, e para 2019, estimativa para inflação permaneceu em 2%, com crescimento da economia de 1,9%.

No gráfico de pontos do Fed, os membros sinalizam mais uma alta de 0,25 ponto percentual na taxa em 2017, para faixa entre 1,25%-1,50%. Para 2018, expectativa de taxa acima de 2%, e para 2019, taxa entre 2,5% e 3,0% ao ano.

No Brasil, a moeda abriu com leve alta e agora vale R$3,2930, +0,38% (10h50). Dia de baixo volume de negócios devido ao feriado prolongado no Brasil. O Banco Central segue com a rolagem de contratos de swap cambial tradicional no dia de hoje, com a oferta de até 8.200 contratos no dia de hoje.

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma prévia do PIB, registrou alta de 0,28% em abril ante março, após cair 0,40% em março ante fevereiro. No trimestre encerrado em abril, o índice subiu 1,45% frente ao trimestre encerrado em janeiro de 2017.

As bolsas mundiais operam majoritariamente em alta nesta sexta-feira.

Os futuros do petróleo operam em alta após as quedas recentes com a queda menor do que o esperado nos estoques dos EUA. Os estoques de petróleo dos EUA tiveram queda de 1,661 milhão de barris na última semana, para 511,546 milhões de barris, segundo relatório do Departamento de Energia (DoE) da quarta-feira. A expectativa estava em uma queda maior, de 2,6 milhões de barris. Os estoques de gasolina tiveram avanço de 2,096 milhões de barris e os estoques de petróleo em Cushing caíram 1,156 milhão de barris. A produção de petróleo subiu de 9,318 milhões para 9,33 milhões de barris por dia.


CLIMA

 

No Brasil, tempo chuvoso nos próximos dias.

Previsão de Precipitação Brasil, 7 dias, em milímetros.

Previsão de Desvio de Precipitação Brasil, 7 dias, em milímetros.

Na Argentina, tempo predominantemente seco nos próximos dias.

Previsão de Precipitação Argentina, 7 dias, em milímetros.

Previsão de Desvio de Precipitação Argentina, 7 dias, em milímetros.

Precipitação Observada Argentina, 24 horas, em milímetros.

Nos EUA, chove em boa parte do Meio-oeste durante o fim de semana.

Previsão de precipitação EUA, 72 horas, em polegadas.

Probabilidade de temperaturas EUA, 6-10 dias.

Precipitação Observada EUA, 24 horas, em milímetros.

Precipitação Observada EUA, 7 dias, em milímetros.

O mapa de monitoramento da seca nos EUA mostra degradação nas condições de umidade em parte do Meio-oeste na última semana. Nas Dakotas houve melhora e piora em diferentes pontos dos estados.

O NOAA atualizou ontem as previsões climáticas de longo prazo nos EUA. Para os meses de julho, agosto e setembro, as temperaturas devem ficar pouco acima da média em todo o Meio-oeste, e as chuvas devem ficar de normal a acima do normal nas Dakotas e parte de Minnesota, melhorando as condições de umidade nesta região.


PRÊMIOS

 


MATÉRIA DO DIA

Petrobras vai diminuir o preço da gasolina e do diesel nas refinarias
Por Any Karolyne Galdino, Engenharia É


A Petrobras informou nesta quarta-feira (14) a redução do valor médio dos combustíveis nas refinarias brasileiras. De acordo com a estatal, a diminuição será de 2,3% para a gasolina e de 5,8% para o diesel.

De acordo com nota divulgada pela estatal, o Grupo Executivo de Mercado e Preços (GEMP) levou em conta as recentes variações no preço internacional do petróleo. A decisão reflete as variações recentes nos preços internacionais do petróleo. Atualmente, o barril do óleo combustível custa US$ 46, depois de flutuar ao redor de US$ 50.

“Os novos preços continuam com uma margem positiva em relação à paridade internacional, conforme princípio da política anunciada, e estão alinhados com os objetivos do plano de negócios 2017-2021”, informou a estatal.

No entanto, segundo a Petrobras, a redução do valor nas refinarias não necessariamente vai provocar uma diminuição para o consumidor final. “Isso depende de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis, especialmente distribuidoras e postos revendedores”, esclareceu.

No entanto, a estatal estima que, mantidos as atuais parcelas, o diesel pode cair 3,5%, ou cerca de R$ 0,11 por litro, em média, e a gasolina, 0,9% ou R$ 0,03 por litro, em média. A Petrobras também informou que vai ajustar os preços em períodos mais curtos, sem alterar a regra de formação de preços da atual política, “para acomodar as volatilidades observadas no mercado internacional”.


Compartilhe nas redes sociais

Seja o primeiro à comentar.

Enviar comentário