Bom dia, a Bolsa de Chicago opera em baixa nos principais ativos com o mercado realizando os ganhos da véspera. Ontem as commodities começaram o dia em baixa após protestos na China contra a política zero-Covid, mas encerraram o dia em alta com o mercado focado no clima na Argentina, que segue seco em partes do país.


O USDA reportou ontem a venda de 110.000 toneladas de soja 2022/23 para destinos desconhecidos.

A colheita de milho 2022/23 nos EUA está oficialmente finalizada, segundo o USDA. Nesta safra a produção chegou a 353 milhões de toneladas, contra 383 milhões da safra 2021/22.

Os fundos foram grandes vendedores de commodities na CBOT na semana encerrada no dia 22 de novembro, segundo o relatório de comprometimento de traders (COT). Na soja os fundos venderam 10.830 contratos, reduzindo as posições compradas para 82.135 contratos. No milho os fundos venderam 6.065 contratos, reduzindo as posições compradas para 170.767 contratos. No trigo as posições vendidas foram aumentadas em 6.622 contratos, a 53.402 contratos. No óleo foram vendidos 10.098 contratos e no farelo de soja 3.895 contratos.


Os embarques semanais de soja dos EUA foram de 2,02 milhões de toneladas na semana encerrada no dia 24 de novembro, contra 2,43 milhões da semana anterior e 2,26 milhões do mesmo período do ano passado, segundo o USDA. Na temporada os embarques de soja 2022/23 dos EUA somam 19,25 milhões de toneladas, contra 21,4 milhões do mesmo período da temporada anterior. Os embarques de milho foram de 302 mil toneladas, contra 499 mil da semana anterior e 806 mil do mesmo período do ano passado. Na temporada os embarques de milho dos EUA somam 5,81 milhões de toneladas, contra 8,63 milhões do mesmo período da temporada 2021/22.


O dólar recua devolvendo parte da alta de ontem após tom altista do presidente do Federal Reserve de St. Louis, James Bullard. Bullard disse que o banco central dos EUA precisa aumentar um pouco mais as taxas de juros e mantê-las lá durante o próximo ano e até 2024 para controlar a inflação e trazê-la de volta à meta de 2% do Fed.


No Brasil ontem o dólar recuou 0,85%, a R$5,3645. O Relator do Orçamento de 2023, o senador Marcelo Castro (MDB-PI) apresentou ontem a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para viabilizar o Bolsa Família de R$600. O texto retira o programa social do teto de gastos por quatro anos com previsão de R$ 175 bilhões fora do teto em 2023. O texto precisa de pelo menos um terço do total de Senadores para que a PEC possa ser votada pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado. “O que está sendo proposto é o prazo de quatro anos. Inicialmente, havia a ideia de ser perene a excepcionalização do teto de gastos do Bolsa Família. Mas, devido a muitas reações que houve, chegou-se à proposta de quatro anos; É claro que tudo isso vai ser fruto de intensas negociações, e quem cobre o Congresso Nacional sabe que dificilmente uma matéria entra no Congresso e sai da mesma maneira que entrou. Claro que nós estamos esperando que essa PEC sofrerá modificações até a gente chegar a um consenso”, afirmou Marcelo Castro. O Banco Central divulgou ontem o novo boletim de mercado Focus, com expectativa de maior inflação para 2022 e 2023. As instituições financeiras elevaram de 5,88% para 5,91% a expectativa para a inflação deste ano e de 5,01% para 5,02% a expectativa para o próximo ano. A expectativa para o crescimento do PIB subiu de 2,8% para 2,81% neste ano e permaneceu estável em 0,70% para 2023. O dólar deve encerrar este ano em R$5,27 e em R$5,25 em 2023. As expectativas para a meta da Selic ficaram estáveis em 13,75% neste ano e em 11,50 para o próximo ano.


As bolsas globais operam majoritariamente em alta após o recuo de ontem. Ontem a China registrou um recorde de infecções pela Covid-19, aumentando as preocupações dos investidores com a demanda global.


Os futuros do petróleo também sobem recuperando as baixas recentes, com o WTI tentando retomar os US$80.


No Brasil, tempo chuvoso do Sul ao Nordeste hoje.

Previsão de Precipitação Brasil, 24 horas, em milímetros.



Na Argentina, tempo chuvoso na região central do país nesta semana.

Previsão de Precipitação Argentina, 7 dias, em milímetros.

Prêmios *referente ao dia anterior

Paranaguá

SOJA

COMPRADOR

VENDEDOR

Spot

230

235

Fev 23

85

95

Mar 23

59

70

FARELO DE SOJA

COMPRADOR

VENDEDOR

Spot

50

60

ÓLEO DE SOJA

COMPRADOR

VENDEDOR

Spot

-11

0

Golfo do México – EUA

SOJA

COMPRADOR

VENDEDOR

Spot

155

159

Jan

140

147

Fev

110

116

MILHO

COMPRADOR

VENDEDOR

Spot

130

135

Jan

117

121

Fev

110

115

Pneu sem ar e à prova de furo da Michelin ganha data de lançamento

Por Ademilson Ramos, Engenharia É


Além dos automóveis, os pneus também estão ficando mais avançados com o passar do tempo no setor automotivo. Um conceito que despertou a atenção do mercado foi o UPTIS (ou Sistema Único de Pneu à Prova de Furos em português).

A novidade foi apresentada pela Michelin pela primeira vez em 2017 e desde então foi testada e aprovada por quem experimentou o novo pneu. Basicamente, o UPTIS resolve uma das maiores dores de cabeça do motorista: o furo dos pneus, promovendo mais segurança nas ruas e menos possíveis transtornos.

De acordo com o levantamento feito pela companhia francesa, pelo menos 200 milhões de pneus ainda com vida útil são descartados no meio ambiente por defeitos como exemplos rasgos ou perda de pressão.

A ideia é que o novo pneu também ajude a diminuir esse número e cause menos impacto no planeta, já que é feito usando apenas materiais renováveis. Sua produção também é mais simples em comparação aos pneus convencionais, destaca a Michelin, dependendo apenas de impressoras 3D.

Vale dizer que o projeto de criar um pneu sem ar e à prova de furo começou há quase cinco anos, fruto de uma parceria com a norte-americana General Motors.

Os primeiros testes práticos, no entanto, começaram em 2019. Em setembro do ano passado, o UPTIS também foi visto rodando em Munique, na Alemanha, e o retorno dos condutores sobre o produto foi positivo.

De acordo com a Michelin, o plano é que os pneus à prova de furo estejam prontos para o consumidor final em 2024, ano em que o produto começará a ser distribuído em larga escala. Restamos por agora saber como será a compatibilidade com as rodas já existentes no mercado e, principalmente, o preço.

TRADINCOM CONSULTORIA EM NEGÓCIOS AGROPECUÁRIOS LTDA.®

+55 (41) 3434-5757

Al Dr Carlos de Carvalho, Wall Street Center, 771, Curitiba PR – Brasil, CEP 80.430-180.

www.tradincom.com

Esse é apenas um resumo de várias informações que recebemos, oferecemos oportunidades estratégicas particulares a cada necessidade de empresas ou operadores de mercado. Fiquem à vontade para requisitar opiniões estratégicas em posições ou mesmo sobre o processo de abertura de contas em Chicago.

Negociar futuros e opções envolve riscos substanciais e não é adequado para todos os investidores. O desempenho passado não é indicativo de resultados futuros. A Tradincom não distribui relatórios de pesquisa, empregam analistas, ou mantêm um departamento de pesquisa, tal como definido no Regulamento da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC) 1.71, e portanto, este material não deve ser interpretado como uma solicitação para entrar em uma transação de derivativos.

Esse material é somente como base de informações e deve ser considerado como um comentário de mercado, meramente uma observação do cenário econômico, politico e de notícias atuais e históricas. Não há nenhuma intenção de solicitação de compra ou venda de ativos de commodities, mas somente uma visão geral de possíveis estratégias de mercado. Não sendo responsável por qualquer resultado de decisões de trading, mas sendo apenas mais uma fonte de informações para aqueles que acreditam na fonte de informações.

Compartilhe nas redes sociais

Os comentários estão fechados.