Bom dia, a Bolsa de Chicago opera em alta nos principais ativos.

A soja voltou a testar a forte região de suporte no dia de ontem e fechou o dia em alta. A briga entre comprados e vendidos deve continuar até a consolidação da safra norte-americana.

Fundos compradores ontem estimados em: 9.000 contratos de milho; 7.500 contratos de soja; 4.000 contratos de óleo de soja; 3.000 contratos de trigo; 3.000 contratos de farelo de soja.

A produção semanal de etanol de milho nos EUA foi de 1.012 mil barris na semana encerrada no dia 21, contra 1.026 mil da semana anterior e 998 mil do mesmo período do ano passado. Os estoques caíram de 22,137 milhões para 21,529 milhões de barris, contra 20,39 milhões do mesmo período de 2016.

O USDA divulgou hoje o relatório de vendas semanais para exportação dos EUA. As vendas de soja 2016/17 foram de 303,37 mil toneladas, dentro das expectativas. Na temporada, as vendas somam 60,67 milhões de toneladas, contra 51,89 milhões do mesmo período de 2016. As vendas 2017/18 foram de 531,8 mil toneladas, acumulando 6,03 milhões na temporada.

As vendas de milho 2016/17 foram de penas 92 mil toneladas, bem abaixo das expectativas, acumulando 56,32 milhões na temporada, contra 48,7 milhões de 2016. As vendas 2017/18 foram de 486,6 mil toneladas, somando 4 milhões na temporada.

O dólar opera com leve alta frente a outras moedas. Mais cedo, o dólar índex caiu para o menor nível desde junho de 2016 após decisão de política monetária dos EUA. O euro opera com leve baixa frente ao dólar. Mais cedo o euro chegou a renovar máximas de janeiro de 2015.

O FOMC (Comitê Federal de Mercado Aberto) do Federal Reserve, decidiu na tarde de ontem manter a taxa básica de juros da economia dos EUA na faixa entre 1,00%-1,25% ao ano, assim como já previsto pelo mercado. No comunicado, o Fed disse que deve começar a implementar seu programa de normalização do balanço patrimonial relativamente em breve, atualmente próximo à US$4,5 trilhões.

No Brasil, a moeda abriu com leve baixa e agora vale R$3,1510, +0,23% (10h20). O Banco Central segue com a rolagem dos contratos de swap cambial com vencimento agosto, com a oferta de até 8.300 contratos no dia de hoje, restando apenas 7.420 contratos para o dia de amanhã. Ontem a moeda recuou 0,73%, a R$3,1442, acompanhando o mercado externo após decisão do Fed.

O Copom reduziu ontem a taxa Selic para 9,25% ao ano, assim como já esperado. Já o comunicado surpreendeu, com projeção da inflação abaixo da meta, em torno de 3,6% em 2017 e 4,3% em 2018, os juros podem chegar a 8,00% no fim de 2017, e mantendo neste patamar até o final de 2018.

O fluxo cambial mostrou saída de US$2,88 bilhões em julho, até dia 21, segundo o BC. Em junho, US$ 4,3 bilhões já haviam deixado a economia brasileira. Já no acumulado do ano o saldo está positivo em US$ 4,59 bilhões, contra saída de US$ 9,84 bilhões até o mesmo período de 2016.

As bolsas mundiais operam majoritariamente em alta, repercutindo a decisão do Fed.

Os futuros do petróleo operam em baixa após as altas recentes, com queda maior do que esperada nos estoques dos EUA. Os estoques de petróleo dos EUA recuaram 7,208 milhões de barris na semana passada, para 483,415 milhões de barris, segundo o Departamento de Energia (DoE), enquanto o mercado esperava redução menor, de 2,6 milhões de barris. Com isso, os estoques ficaram abaixo do que no mesmo período de 2016. Os estoques de gasolina tiveram recuo de 1,015 milhão de barris e os estoques de destilados recuaram 1,852 milhão de barris. Os estoques de petróleo em Cushing caíram 1,699 milhão de barris, para 55,839 milhões de barris.


CLIMA

 

No Brasil, tempo segue seco, com umidade relativa do ar na casa dos 20% na região central.

Previsão de Precipitação Brasil, 24 horas, em milímetros.

Na Argentina, tempo estável hoje.

Previsão de Precipitação Argentina, 24 horas, em milímetros.

Precipitação Observada Argentina, 24 horas, em milímetros.

Nos EUA, chuvas na faixa central do país, do New Mexico à costa leste. As temperaturas ultrapassam os 35º C nesta região.

Previsão de precipitação EUA, 24 horas, em polegadas.

Precipitação Observada EUA, 24 horas, em milímetros.

Precipitação Observada EUA, 7 dias, em milímetros.

O mapa de monitoramento da seca nos EUA mostra mais piora do que melhora nas condições de umidade do solo nas regiões produtoras de soja, milho e trigo na última semana.

Crop Tour – Ilinois, EUA


PRÊMIOS

 


MATÉRIA DO DIA

 

Foi inaugurado o primeiro elevador horizontal-vertical sem cabos do mundo da Thyssenkrupp
Por Ademilson Ramos, Engenharia É

A thyssenkrupp comemora a inauguração de uma das inovações mais avançadas do setor de elevadores do século XXI: o MULTI.

O MULTI é o primeiro sistema de elevador sem cabos e que se move para os lados. Em vez de uma cabina por eixo movendo-se para cima e para baixo, o MULTI oferece várias cabinas, operando, acredite, em loop, como um sistema de metrô dentro de um prédio. Sem o uso de cabos, o MULTI roda em um sistema seguro de freio com vários níveis redundantes, dados sem fio e gerenciamento de energia nas cabinas. O conceito que era tão esperado hoje se torna realidade com o lançamento da primeira unidade do MULTI já em operação na torre de teste de inovação da thyssenkrupp, em Rottweil, na Alemanha.

O lançamento mundial também marca o anúncio do primeiro contrato do MULTI com a OVG Real Estate, que é a principal empresa de negócios imobiliários de toda a Europa. Em parceria com a thyssenkrupp, vários sistemas MULTI serão instalados no novo edifício East Side Tower, em Berlim, na Alemanha.

Representantes da indústria da construção participaram hoje do evento, incluindo desenvolvedores de alto nível, arquitetos e engenheiros de todo o mundo. Os principais participantes incluem Andreas Schierenbeck, CEO da thyssenkrupp Elevator; Coen van Oostrom, CEO da OVG Real Estate, e Antony Wood, Diretor Executivo do Conselho sobre Edifícios altos e Habitat Urbano (CTBUH).

À medida que as cidades estão crescendo e os edifícios estão cada vez mais altos para acomodar mais pessoas, mais escritórios, os projetistas urbanos e os arquitetos enfrentam desafios significativos para mover as pessoas até seus destinos com conforto e claro, rapidez.

O MULTI pode atingir uma capacidade de transporte até 50% maior e reduzir a demanda máxima de energia em até 60% quando comparado aos sistemas de elevadores atuais, esses dois fatores significam uma melhora significativa para os prédios muito altos. Além do mais, uma vez que o MULTI pode se mover para os lados, bem como verticalmente, e sem limitações de altura, permite possibilidades sem precedentes na arquitetura e design de edifícios. Show, não é?

Outro ponto positivo do MULTI é que o mesmo requer menor espaço do que os elevadores convencionais e pode aumentar a área útil do edifício em até 25%, representando receitas extras com o aluguel do espaço adicional, por exemplo. Isto é importante, considerando que os atuais elevadores/escadas rolantes podem ocupar até 40% do espaço do prédio, dependendo da altura do edifício.

Também requer uma potência de pico mais baixa, permitindo uma melhor gestão das necessidades energéticas da edificação, reduzindo os custos de investimento em infraestrutura para o fornecimento de energia elétrica.

O primeiro elevador MULTI será instalado no novo edifício da OVG Real Estate, localizado em Berlim. A OVG é conhecida pelo seu projeto de ponta, o The Edge, que é reconhecido mundialmente por ganhar o título de “edifício de escritórios mais sustentável do mundo”. Coen van Oostrom, CEO da OVG Real Estate, afirma: “Estamos satisfeitos com a parceria com a thyssenkrupp para ter o primeiro MULTI instalado no nosso mais recente projeto, The East Side Tower, em Berlim. O prédio – adjacente à Arena Mercedes-Benz e vizinho da Warschauer Strasse – será um novo marco de Berlim. O que impulsiona a OVG é a preocupação constante com inovação contínua em tecnologia inteligente, sustentabilidade e bem-estar, o que mantém nossa empresa um passo à frente da nossa concorrência. A tecnologia inovadora que o MULTI traz para nosso emblemático projeto é um diferencial perfeito para nós”.

Já para Antony Wood, Diretor Executivo da CTBUH: “Este é talvez o maior desenvolvimento na indústria de elevadores desde a invenção do elevador há cerca de 165 anos. O ‘santo graal’ para elevadores tem sido o movimento vertical por uma corda sob tensão – em direção a um sistema que permite o movimento em direções inclinadas ou horizontais. MULTI, mais do que qualquer outro produto entregue até o momento, realmente mostra o caminho a seguir para tal potencial. Isso tem a capacidade de transformar a indústria como um todo, mudando a forma como as edificações altas são projetadas e permitindo projetos de núcleo muito mais eficientes, bem como uma melhor conectividade nos edifícios “.

O passeio inaugural de MULTI está sendo na torre de teste de 246 metros em Rottweil, sede do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da thyssenkrupp na Alemanha. A torre foi especificamente projetada com o futuro em mente. Na torre, a thyssenkrupp prova e certifica inovações na tecnologia de elevação. Com 12 poços para testes e velocidades de viagem de até 18 metros por segundo, a torre oferece possibilidades sem precedentes para enfrentar os desafios futuros dos edifícios e das cidades. Três eixos foram dedicados para testar o sistema de elevador MULTI sem cabo.

Você pode conferir mais informações no vídeo abaixo:


Compartilhe nas redes sociais

Seja o primeiro à comentar.

Enviar comentário