Bom dia, a Bolsa de Chicago opera com forte alta nos principais ativos com atuação dos fundos e com foco no clima dos EUA.

A soja nov/17 já acumula alta de US$1,00 nas últimas 6 sessões, nas máximas de dezembro de 2016, em região de forte resistência. O rompimento da máxima leva a cotação do contrato nos níveis de agosto de 2014.

O milho set/17 sai da mínima da congestão para acima da região de resistência, nos níveis de julho de 2016.

Os fundos reduziram as posições vendidas na CBOT na semana encerrada no dia 3 de julho. Os fundos compraram: 48.467 contratos de soja, para 70.216 contratos vendidos; 59.403 contratos de milho, para 46.715 contratos vendidos; 28.162 contratos de trigo, para 18.003 contratos comprados; 11.462 contratos de farelo de soja, para 42.967; 9.209 contratos de óleo de soja, para 19.718 contratos comprados.

O USDA divulga hoje o relatório de andamento de safra dos EUA. Expectativa de piora nas condições das lavouras de soja, milho e trigo de primavera, entre 1 a 3 pontos percentuais.

A Conab divulga amanhã o 10º levantamento da safra de grãos do Brasil, às 09h00 (horário de Brasília).

O USDA divulga nesta quarta-feira o relatório de Oferta e Demanda de Julho (WASDE), às 13h00.

A colheita de milho no Mato Grosso atingiu 41,99%, avanço semanal de 12,74 pontos percentuais e avanço anual de 4,57 p.p., segundo o IMEA. As regiões mais adiantadas são o médio-norte e oeste, com mais de 15 p.p. de adianto anual, enquanto o nordeste está com quase 20 p.p. de atraso. A produtividade média está em 103,86 sc/ha.

O dólar opera em baixa frente a outras moedas. Agenda de indicadores fraca no dia de hoje. Nesta semana, dados de inflação ao consumidor e produtor dos EUA, além de discursos da presidente do Fed, Janet Yellen, e outros dirigentes.

No Brasil, a moeda abriu com leve baixa e agora vale R$3,2612, -0,69% (10h20). O Banco Central inicia a rolagem dos contratos de swap cambial com vencimento em agosto, com a oferta de até 8.300 contratos no dia de hoje. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara se reúne na tarde de hoj para a leitura do parecer do relator Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) sobre a denúncia contra Michel Temer. Na sexta-feira a moeda fechou com baixa de 0,58%, a R$3,2795, acumulando queda de 1,01% na semana.

O Banco Central divulgou na manhã de hoje o novo boletim de mercado Focus, com redução nas estimativas para a inflação e Selic 2017 e 2018. Para 2017, a estimativa para a inflação caiu de 3,46% para 3,38% e a estimativa para o crescimento da economia caiu de 0,39% para 0,34%. O dólar deve terminar o ano em R$3,35 e a meta da taxa Selic em 8,25%, ante 8,50% do relatório anterior. Para 2018, a expectativa para a inflação caiu de 4,25% para 4,24%, enquanto a expectativa para o crescimento do PIB permaneceu em 2%. O dólar deve terminar 2018 em R$3,45 e a meta da Selic em 8%, ante 8,25% do relatório anterior.

As bolsas mundiais iniciam a semana majoritariamente em alta.

Os futuros do petróleo operam em baixa, dando continuidade à tendência após correção das últimas semanas.

A inflação ao consumidor da China medido pelo índice de preços ao consumidor (CPI) subiu 1,5% em junho na comparação anual, segundo o Escritório Nacional de Estatísticas do país. O resultado veio em linha com as expectativas dos economistas. Excluindo alimentos, o índice de preços teve alta anual de 2,2% em junho.


CLIMA

 

No Brasil, tempo predominantemente seco nesta semana.

Previsão de Precipitação Brasil, 7 dias, em milímetros.

Previsão de Desvio de Precipitação Brasil, 7 dias, em milímetros.

Na Argentina, tempo predominantemente seco nesta semana.

Previsão de Precipitação Argentina, 7 dias, em milímetros.

Previsão de Desvio de Precipitação Argentina, 7 dias, em milímetros.

Precipitação Observada Argentina, 24 horas, em milímetros.

Nos EUA, chuvas no leste do Meio-oeste nesta semana. Tempo predominantemente seco e quente no noroeste do Meio-oeste, com ocorrência de chuvas isoladas.

Previsão de precipitação EUA, 5 dias, em polegadas.

Probabilidade de temperaturas EUA, 6-10 dias.

Mapa climático para a próxima semana mostra chuvas abaixo da média e temperaturas acima da média em toda a região produtora de grãos dos EUA, aumentando as especulações de quebra de safra.

Precipitação Observada EUA, 24 horas, em milímetros.

Precipitação Observada EUA, 7 dias, em milímetros.

Na última semana, as áreas mais avermelhadas do mapa receberam menos de 25% da porcentagem normal de chuva para o período.

Precipitação acumulada EUA, 7 dias. Porcentagem do Normal

Precipitação acumulada EUA, 30 dias. Porcentagem do Normal


PRÊMIOS

 


MATÉRIA DO DIA

 

As bicicletas na China vão absorver poluição

Por Any Karolyne Galdino, Engenharia É

Imagem: shanghaidaily

A China é conhecida por ser um dos lugares com os maiores níveis de poluição ambiental do mundo. No entanto, o país tem feito esforços para reduzir os seus níveis de poluição nos últimos anos. Como a maior usina solar flutuante do mundo, e a substituição de 67 mil táxis movidos a gás por carros elétricos.Mas agora bicicletas que absorvem poluição pode ser o próximo passo no país asiático. O designer holandês Daan Roosegaarde desenvolveu no passado a Smog Free Tower, um edifício que absorve ar para posteriormente o purificar. Daan e a sua equipe fecharam parceria com a empresa de bicicletas Ofo para produzir os primeiros modelos de bicicletas que desempenhem o mesmo papel da torre. A empresa tem cerca de 3 milhões de usuários diários na China. O projeto foi apresentado no World Economic Forum e a ideia vai instalar um mecanismo que absorve ar, tendo um filtro no interior que reduz a quantidade de carbono, para chegar ao ciclista limpo. Roosegaard afirma que a sua equipe tem muita experiência nesta área com as torres e que “vamos utilizá-la para implementar o sistema nas bicicletas”. O primeiro passo para as duas companhias será a criação de um protótipo. O designer acrescenta “vamos testá-lo, cometer um erro, aprender com ele e melhorar”. A principal vantagem das bicicletas em relação à torre é que apresentam mobilidade e, apesar de terem uma percentagem de ar recolhido muito menor, podem vir a ser tão ou mais úteis que os edifícios já existentes.


Compartilhe nas redes sociais

Seja o primeiro à comentar.

Enviar comentário