Bom dia, a Bolsa de Chicago inicia a semana em baixa nos principais ativos após vigorar as tarifas dos EUA de US$200 bilhões sobre os produtos importados da China. Entra em vigor também a retaliação da China para US$60 bilhões em produtos importados dos EUA.

A soja inicia a semana em baixa, devolvendo parte dos ganhos da última semana após a soja renovar mínimas de 10 anos no vencimento mais líquido (nov/18). A continuidade da guerra comercial entre EUA e China deve seguir pressionando as cotações para renovar mínimas, para baixo dos US$8,00.

Fundos vendedores na sexta-feira estimados em: 4.000 contratos de farelo de soja; 3.000 contratos de trigo; 2.000 contratos de soja. Fundos compradores estimados em 9.000 contratos de milho e 6.000 contratos de óleo de soja.

Os fundos foram grandes vendedores de commodities na CBOT na semana encerrada no dia 18 de setembro, segundo o relatório de Comprometimento de Traders (COT): Soja (na semana -1.544; posição total -69.813); milho (-77.805; -141.276); trigo (-19.793; -1.379); farelo de soja (-8.245; +21.889); óleo de soja (-12.594; -109.950).

O USDA divulga no final da tarde de hoje o relatório de andamento de safra dos EUA, com expectativa de colheita de soja em 14% e do milho em 13%.

O plantio de soja no Brasil atingiu 1,9% dos 35,8 milhões de hectares projetados para a safra 2018/19, segundo a AgRural. Nesta safra, a área cultivada de soja deve ter crescimento de 655 mil hectares, ou 1,9%. A estimativa de produção está em 120,3 milhões de toneladas, contra 119,3 milhões da safra 2017/18.

O dólar opera em baixa frente a outras moedas. Inicia nesta terça-feira a reunião de dois dias do FOMC (Comitê Federal de Mercado Aberto) para a decisão de política monetária dos EUA, com expectativa de alta de 0,25 ponto percentual na taxa de juros, para faixa entre 2,00%-2,25% ao ano. O mercado aguarda as falas do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, sobre os próximos passos da condução de política monetária.

No Brasil, a moeda abriu com leve alta e agora vale R$4.0545, +0,10% (10h15). Expectativa na noite de hoje para a divulgação da nova pesquisa do Ibope para corrida presidencial. Nesta semana, destaque para a divulgação da ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), que manteve a Selic inalterada em 6,5% ao ano. A ata será divulgada amanhã, com expectativa de mais pistas sobre a condução dos juros nos próximos meses. Destaque também para o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), que será divulgado na quinta-feira. O Banco Central segue com a rolagem dos contratos de swap cambial com vencimento em outubro, com a oferta de até 10.900 contratos no dia de hoje, equivalente a US$ 545,0 milhões. Na sexta-feira, a moeda recuou 0,68%, a R$ 4,0472.

Nova pesquisa eleitoral do Instituto FSB/BTG Pactual, mostra Jair Bolsonaro (PSL) na liderança com 33% das intenções de voto, seguido por Fernando Haddad (PT) com 23%, na segunda posição isolada. Ciro Gomes (PDT) aparecem em terceiro com 10% das intenções, seguido por Geraldo Alckmin (PSDB) com 8%, Marina Silva (REDE) com 5%. João Amoêdo (NOVO) e Henrique Meirelles (MDB) aparecem com 3% cada. Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro aparece tecnicamente empatado com Haddad, Ciro Gomes e Geraldo Alkimin. Bolsonaro ganharia na disputa contra Marina Silva. Já a rejeição de Bolsonaro caiu nesta semana, de 48% para 46%, enquanto Ciro Gomes passou de 45% para 46%, Haddad passou de 36% para 41% e Alckimin passou de 39% para 47%. O levantamento foi realizado com 2 mil eleitores de todo o país entre os 22 e 23 de setembro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais e a confiança é de 95%.

O Banco Central divulgou na manhã de hoje o novo boletim de mercado Focus, com expectativa de maior inflação e menor crescimento do PIB para este ano. Para 2018, a expectativa para a inflação subiu de 4,09% para 4,28%, enquanto a expectativa para o crescimento da economia caiu de 1,36% para 1,35%. O dólar deve terminar o ano em R$3,90 e a meta da taxa Selic em 6,5%. Para 2019, a expectativa para inflação subiu de 4,11% para 4,18%, enquanto a expectativa para o crescimento da economia permaneceu em 2,5%. O dólar deve terminar 2019 em R$3,80 e a meta da Selic 8%.

As bolsas mundiais iniciam a semana majoritariamente em baixa com tenções comerciais.

Os futuros do petróleo iniciam a semana em alta após os membros da OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) sinalizarem menos urgência para impulsionar a produção na reunião realizada durante o fim de semana em Argel. A OPEP projeta crescimento na demanda mundial de petróleo até 2040, mesmo com o crescimento no setor de energias renováveis. O Brent supera os US$80, no nível mais alto em 4 anos.

CLIMA

No Brasil, tempo chuvoso no Sul nesta semana.

Previsão de Precipitação Brasil, 7 dias, em milímetros.

Na Argentina, tempo chuvoso em boa parte do país nesta semana.

Previsão de Precipitação Argentina, 7 dias, em milímetros.

Nos EUA, tempo chuvoso em toda a porção leste do país nesta semana.

Previsão de Precipitação EUA, 5 dias, em polegadas.

PRÊMIOS

Esse é apenas um resumo de várias informações que recebemos, oferecemos oportunidades estratégicas particulares a cada necessidade de empresas ou operadores de mercado. Fiquem à vontade para requisitar opiniões estratégicas em posições ou mesmo sobre o processo de abertura de contas em Chicago.

Negociar futuros e opções envolve riscos substanciais e não é adequado para todos os investidores. O desempenho passado não é indicativo de resultados futuros. A Tradincom não distribui relatórios de pesquisa, empregam analistas, ou mantêm um departamento de pesquisa, tal como definido no Regulamento da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC) 1.71, e portanto, este material não deve ser interpretado como uma solicitação para entrar em uma transação de derivativos.

Esse material é somente como base de informações e deve ser considerado como um comentário de mercado, meramente uma observação do cenário econômico, politico e de notícias atuais e históricas. Não há nenhuma intenção de solicitação de compra ou venda de ativos de commodities, mas somente uma visão geral de possíveis estratégias de mercado. Não sendo responsável por qualquer resultado de decisões de trading, mas sendo apenas mais uma fonte de informações para aqueles que acreditam na fonte de informações.

 

Compartilhe nas redes sociais

Seja o primeiro à comentar.

Enviar comentário