Bom dia, a Bolsa de Chicago operam em alta frente ao feriado de Labor Day nos EUA, na segunda-feira (4), com correção técnica do milho e trigo após a queda das últimas semanas e estimativa de menor safra no Canadá. A soja acompanha a correção do milho e trigo com os fundos montando posição na ponta compradora, com suporte nas vendas semanais para exportação dos EUA maior do que esperado, anúncio de vendas, expectativa de revisão no relatório de oferta e demanda do USDA do próximo dia 12.

Fundos compradores ontem estimados em: 22.000 contratos de milho; 9.000 contratos de soja; 6.000 contratos de trigo; 4.000 contratos de óleo de soja; 3.000 contratos de farelo de soja.

A Statistics Canada divulgou ontem a estimativa de safras do país, com números menores do que o esperado pelo mercado. A produção de trigo total deve ficar em 25,54 milhões de toneladas, contra 26,2 milhões esperados. A produção de canola ficou estimada em 18,2 milhões de toneladas, contra 18,6 milhões esperados.

A FC Stone revisou as estimativas para o relatório de oferta e demanda do USDA. A produtividade da soja subiu de 47,4 bushels por acre para 49,8 bu.ac-1, com produção estimada em 4,418 bilhões de bushels (120,24 milhões de toneladas). A produtividade do milho foi elevada de 162,8 bu.ac-1 para 166,9 bu.ac-1, com produção em 13,939 bi.bu (354,07 mi.t).

A SEAB/Deral divulgou ontem a primeira estimativa de safras 2017/18 do Paraná. A área de plantio de soja deve ser de 5,43 milhões de hectares, um crescimento de 3% em comparação com safra 2016/17, e se confirmada, será a maior área já cultivada com soja no estado. Já a produção deve ficar menor com a queda na produtividade, caindo de 19,79 milhões para 19,46 milhões de toneladas. A área de milho 1ª safra deve sofrer forte redução, passando de 513,6 mil para 344,5 mil hectares, redução de 37%. A produção deve passar de 4,93 milhões para 3,12 milhões de toneladas.

A colheita de milho na Argentina avançou 4,2 pontos percentuais na última semana, para 93,6%, com estimativa de produção mantida em 39 milhões de toneladas, segundo a Bolsa de Cereales.

O plantio de trigo na Argentina está finalizado. Dos 5,35 milhões de hectares implantados, 34% se encontram com excesso hídrico, enquanto que 32% se encontram com disponibilidade hídrica ótima.

Pesquisa da Emater/RS-Ascar, através da GPL/NIA, mostra expectativa de redução na produção de soja e milho do estado na safra 2017/18.

O dólar opera em baixa frente a outras moedas após relatório de empregos nos EUA mostrar criação menor do que o esperado. Os EUA criaram 156 mil postos de trabalho em agosto, ante expectativa de 180 mil. A taxa de desemprego subiu de 4,3% para 4,4%.

No Brasil, a moeda abriu com leve baixa e agora vale R$3,1310, -0,-58% (10h15). Relatório de empregos dos EUA e crescimento do PIB do Brasil acima do esperado pressionam a moeda. O Banco Central deve voltar a atuar no mercado de câmbio em setembro já que em outubro vencem US$9,975 bilhões em contratos de swap cambial tradicional. Ontem a moeda caiu 0,4%, a R$3,1475, em dia de rolagem de contratos e formação de Ptax do fim do mês. No mês de agosto a moeda subiu 0,94%.

PIB do Brasil cresce 0,2% no 2º trimestre de 2017 ante o 1º trimestre, melhor do que o previsto pelo mercado. No acumulado de 4 trimestre o PIB caiu 1,4%, e no primeiro semestre de 2017 o PIB apresentou variação nula ante o primeiro semestre de 2016.

As bolsas mundiais operam em alta nesta sexta-feira após dados positivos na China e Europa.

O setor industrial da China medido pelo índice dos gerentes de compras (PMI) subiu para 51,6 em agosto de 51,1 em julho, de acordo com dados divulgados hoje pela IHS Markit. O número veio bem acima dos 50,9 esperados pelo mercado.

O setor industrial da zona do euro medido pelo índice de gerentes de compras (PMI) subiu para 57,4 em agosto, de 56,6 em julho, segundo dados da IHS Markit, acima das expectativas do mercado.

Os futuros do petróleo operam em baixa, devolvendo parte dos ganhos de ontem.


CLIMA

 

No Brasil, tempo seco e quente em boa parte do Brasil durante o fim de semana. Chove no extremo sul do RS, litoral do Sudeste e Nordeste, e região amazônica.

Previsão de Precipitação Brasil, 7 dias, em milímetros.

Previsão de Desvio de Precipitação Brasil, 7 dias, em milímetros.

Na Argentina, tempo predominantemente estável nos próximos dias.

Previsão de Precipitação Argentina, 7 dias, em milímetros.

Previsão de Desvio de Precipitação Argentina, 7 dias, em milímetros.

Precipitação Observada Argentina, 24 horas, em milímetros.

Nos EUA, Harvey perde forças porém ainda deve provocar chuvas volumosas em parte do Tennessee, Kentucky, Indiana e Ohio durante o fim de semana. No restante do Meio-Oeste, tempo estável e as temperaturas abaixo da média.

Previsão de precipitação EUA, 72 horas, em polegadas.

Precipitação observada EUA, 24 horas, em milímetros.

Precipitação observada EUA, 7 dias, em milímetros.


PRÊMIOS

 


MATÉRIA DO DIA

 

7 incríveis tecnologias que veremos até 2030
Por Any Karolyne Galdino, Engenharia É

Filmes de ficção cientifica geralmente tem tecnologias bastante extravagantes – como máquinas do tempo, máquinas de teletransporte, etc. Mas a verdade é que muitas dessas tecnologias que antes estavam na ficção, hoje já são uma realidade, como veículos autônomos, Realidade virtual, e outros.

E com objetivo de nos mostrar quais tecnologias serão o futuro, o fórum World Economic Fez uma pesquisa com mais de 800 especialistas e executivos para descobrir como será o futuro.

E o Business Insider criou um vídeo demonstrando essas tecnologias, veja abaixo:


Compartilhe nas redes sociais

Seja o primeiro à comentar.

Enviar comentário