Bom dia, a Bolsa de Chicago opera em baixa nos principais ativos, devolvendo parte dos ganhos de ontem após movimento especulativo de compra por parte dos fundos, que acompanharam o dia de euforia nas bolsas norte-americanas.

No melhor momento de ontem, a soja chegou a subir quase 25 pontos nos principais vencimentos, subindo nas máximas em 1 mês após renovarem mínimas de 10 anos na terça-feira.

Fundos compradores ontem estimados em: 28.000 contratos de milho; 14.000 contratos de soja; 5.000 contratos de farelo de soja; 4.000 contratos de óleo de soja; 2.000 contratos de trigo.

O plantio de milho na Argentina avançou a 5,4% dos 5,8 milhões de hectares projetados para a safra 2018/19 segundo a Bolsa de Cereales de Buenos Aires. A área deve ser 400 mil hectares maior do que a safra anterior.

Na Argentina, dos 6,1 milhões de hectares de trigo semeados nesta safra, 50% das lavouras de trigo estão com a condição de umidade adequada/ótima. As lavouras estão com 43,4% em condições boas/excelentes, outros 38,3% em condições normais e outros 18,3% em condições regulares/ruins.

O dólar opera em alta frente a outras moedas após recuar na mínima em 3 meses no dia de ontem, enquanto as bolsas dos EUA renovaram máximas históricas.

As vendas de casas usadas nos EUA ficaram estáveis em agosto ante o mês anterior, à taxa anual sazonalmente ajustada de 5,34 milhões, segundo a Associação Nacional das Corretoras (NAR). Na comparação anual, as vendas de agosto recuaram 1,5%.

No Brasil, a moeda abriu com leve alta acompanhando os mercados externos e agora vale R$4,0830, +0,25% (10h15). O mercado aguarda a divulgação de novas pesquisas de intenção de voto para a presidência da república. Foi divulgada na manhã de hoje nova pesquisa da Genial em parceria com instituto Brasilis. Foram realizadas mil entrevistas em todas as regiões do país com margem de erro de 3,5 pontos percentuais e intervalo de confiança de 95%. No levantamento, Jair Bolsonaro (PSL) lidera com 30% das intenções de votos, seguido por Fernando Haddad (PT) com 17%, na segunda colocação isolada. Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB) aparecem com 7% cada, seguidos por Marina Silva (Rede) e João Amoêdo (Novo), com 6% cada. Álvaro Dias (Podemos) tem 4% e Henrique Meirelles (MDB) tem 3%. O Banco Central segue com a rolagem dos contratos de swap cambial com vencimento em outubro, com a oferta de até 10.900 contratos no dia de hoje, equivalente a US$ 545,0 milhões. O BC faz também leilão de até R$ 10 bilhões em operações compromissadas de 3 meses. Ontem a moeda caiu 1,25%, a R$ 4,0750, acompanhando o mercado externo, além de repercutir a indefinição com a corrida presidencial trazida pelo Datafolha.

A inflação do Brasil medida pelo IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15), divulgado pelo IBGE, considerado uma prévia da inflação oficial, subiu 0,09% em setembro, após subir 0,13% em agosto. O número veio abaixo da expectativa média do mercado, que estava em alta de 0,17%. No ano, o IPCA-15 sobe 3,23%, e em 12 meses, 4,28%.

As bolsas mundiais operam em alta, acompanhando a euforia nos mercados norte-americanos no dia de ontem.

Os índices acionários dos EUA voltaram a renovar máximas históricas no dia de ontem. O Dow Jones, principal índice da Bolsa de Nova York, subiu 0,95%, aos 26.657 pontos, novo recorde de fechamento após marcar máximas em janeiro deste ano. Já o S&P500 subiu 0,8%, aos 2.945 pontos, também renovando máximas históricas.

Os futuros do petróleo seguem em alta com o dólar mais fraco e após queda nos estoques dos EUA.

O setor industrial da zona do euro medido pelo índice de gerentes de compras (PMI) da IHS Markit, caiu de 54,6 em agosto a 53,3 na prévia de setembro, caindo mais do que o esperado pelo mercado.

Já o PMI do setor de serviços subiu de 54,4 em agosto a 54,7 na preliminar de setembro, na máxima em três meses, subindo mais do que o previsto pelos analistas. O PMI Composto, que engloba os setores industrial e de serviços, recuou de 54,5 em agosto para 54,2 na preliminar de setembro.

CLIMA

No Brasil, tempo chuvoso no Sul até a próxima semana.

Previsão de Precipitação Brasil, 7 dias, em milímetros.

Na Argentina, tempo chuvoso no nordeste do país até a próxima semana.

Previsão de Precipitação Argentina, 7 dias, em milímetros.

Nos EUA, tempo estável no Meio-Oeste durante o fim de semana. Chuvas volumosas do Texas à Virgínia.

Previsão de Precipitação EUA, 72 horas, em polegadas.

PRÊMIOS

Esse é apenas um resumo de várias informações que recebemos, oferecemos oportunidades estratégicas particulares a cada necessidade de empresas ou operadores de mercado. Fiquem à vontade para requisitar opiniões estratégicas em posições ou mesmo sobre o processo de abertura de contas em Chicago.

Negociar futuros e opções envolve riscos substanciais e não é adequado para todos os investidores. O desempenho passado não é indicativo de resultados futuros. A Tradincom não distribui relatórios de pesquisa, empregam analistas, ou mantêm um departamento de pesquisa, tal como definido no Regulamento da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC) 1.71, e portanto, este material não deve ser interpretado como uma solicitação para entrar em uma transação de derivativos.

Esse material é somente como base de informações e deve ser considerado como um comentário de mercado, meramente uma observação do cenário econômico, politico e de notícias atuais e históricas. Não há nenhuma intenção de solicitação de compra ou venda de ativos de commodities, mas somente uma visão geral de possíveis estratégias de mercado. Não sendo responsável por qualquer resultado de decisões de trading, mas sendo apenas mais uma fonte de informações para aqueles que acreditam na fonte de informações.

Compartilhe nas redes sociais

Seja o primeiro à comentar.

Enviar comentário