Bom dia, a Bolsa de Chicago segue em baixa com pressão de colheita nos EUA e a volta das chuvas nas regiões produtoras do Brasil. O USDA divulga hoje às 13 horas (horário de Brasília) o relatório de estoques trimestrais dos EUA, com expectativa de crescimento dos estoques de soja e milho e encolhimento dos estoques de trigo.

A expectativa média dos traders para os estoques de soja em 1º de setembro está em 339 milhões de bushels, contra 197 milhões de 2016, segundo pesquisa da Bloomberg. Para o milho, a expectativa média está em 2,346 bilhões de bushels, contra 1,737 bi.bu de 2016. Para o trigo, a expectativa média está em 2,2 bi.bu, contra 2,527 bi.bu de 2016.

Fundos vendedores ontem estimados em: 5.500 contratos de óleo de soja; 4.000 contratos de soja; 4.000 contratos de milho; 4.000 contratos de trigo; 2.000 contratos de óleo de soja.

O plantio de soja no Paraná segue lento, com os agricultores esperando a chegada das chuvas. Até terça-feira, apenas 1,89% estava semeada, contra pouco mais de 10% da média dos anos anteriores, segundo a SEAB. Nesta safra, a área de soja deve crescer 3% frente ao ano anterior, para 5,45 milhões de hectares, área recorde. Já a produção deve ter redução de 2% em relação ao ano anterior, para 19,5 milhões de toneladas.

O plantio do milho também está bem atrasado frente aos anos anteriores, com apenas 16% semeado, contra mais de 40% dos anos anteriores. Se comparado a área semeada o atraso é bem maior já que nesta safra a área cultivada deve ter redução de mais de 30% em relação ao ano anterior, para 343,5 mil hectares.

Já a colheita do trigo segue acelerada com o tempo seco. Na última semana a colheita avançou 18,5 pontos percentuais, para 64,24% colhido, adiantado em relação aos anos anteriores.

O plantio de milho 2017/18 na Argentina atingiu 9,5% dos 5,4 milhões de hectares projetados para esta safra, segundo a Bolsa de Cereales.

O Conselho Internacional de Grãos (IGC) elevou a estimativa mundial de produção de grãos 2017/18 para 2,069 bilhões de toneladas, 20 milhões de toneladas acima da estimativa anterior, e deve ser a segunda maior produção da história.

A Louis Dreyfus Commodities vê melhores sinais à medida que os lucros aumentam. A LDC, uma das maiores empresas de comércio mundial de grãos, apontou que deve melhorar suas atividades de comércio de commodities, uma vez que registrou lucros mais altos no primeiro semestre frente a continuação de grandes estoques de culturas básicas. Junto com seus pares, a Louis Dreyfus vem revisando seus negócios, já que as margens de compra, venda e transporte de produtos agrícolas foram corroídas por grandes estoques e redução da volatilidade dos preços.

O dólar opera em baixa frente a outras moedas após dados fracos de inflação nos EUA.

O índice de preços de gastos com consumo dos EUA (PCE), o principal dado de inflação utilizada pelo Federal Reserve, subiu 0,2% em agosto ante julho e 1,4% na comparação anual, ficando abaixo das expectativas do mercado. O PCE núcleo, que exclui itens voláteis, subiu 0,1% na comparação mensal e 1,3% na comparação anual.

No Brasil, a moeda abriu com leve alta mas já opera em baixa acompanhando o mercado externo. O Banco Central não anunciou intervenções no mercado de câmbio no dia de hoje. Ontem o BC vendeu integralmente a oferta de 12 mil contratos de swap cambial tradicional para rolagem do vencimento de outubro. Com isso, a autoridade rolou apenas US$6 bilhões do total de US$9,975 bilhões que vence no mês que vem. Em novembro e dezembro não há vencimentos de swap, apenas em janeiro, com 9,137 bilhões de dólares. A taxa de desemprego no Brasil ficou em 12,6% no trimestre encerrado em agosto, abaixo dos 12,8% do trimestre anterior, segundo a Pesquisa Nacional Por Amostra de Domicílios (PNAD) do IBGE, ficando no menor nível desde janeiro, quando também estava em 12,6%.

As bolsas mundiais operam majoritariamente em alta, recuperando as perdas da semana, e ganhando força após dados fracos nos EUA.

Os futuros do petróleo operam em baixa realizando os ganhos do início da semana.


CLIMA

 

No Brasil, a área de baixa pressão sobre o Sul, associado à passagem de uma frente fria, intensifica as instabilidades atmosféricas em boa parte do Sul, Sudeste e Centro-Oeste até a próxima semana.

Previsão de Precipitação Brasil, 7 dias, em milímetros.

Na Argentina, poucas chuvas nos próximos 7 dias. Os maiores volumes ficam entre a província de Buenos Aires e Entre Rios.

Previsão de Precipitação Argentina, 7 dias, em milímetros.

Precipitação Observada Argentina, 24 horas, em milímetros.

Nos EUA, após semana predominantemente estável, o tempo fica chuvoso na porção oeste do Meio-Oeste durante o fim de semana.

Previsão de precipitação EUA, 72 horas, em polegadas.

As temperaturas ficam acima da média em todo o Meio-Oeste.

Precipitação observada EUA, 24 horas, em milímetros.

Precipitação observada EUA, 7 dias, em milímetros.


PRÊMIOS


Esse é apenas um resumo de várias informações que recebemos, oferecemos oportunidades estratégicas particulares a cada necessidade de empresas ou operadores de mercado. Fiquem à vontade para requisitar opiniões estratégicas em posições ou mesmo sobre o processo de abertura de contas em Chicago.
Negociar futuros e opções envolve riscos substanciais e não é adequado para todos os investidores. O desempenho passado não é indicativo de resultados futuros. A Tradincom não distribui relatórios de pesquisa, empregam analistas, ou mantêm um departamento de pesquisa, tal como definido no Regulamento da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC) 1.71, e portanto, este material não deve ser interpretado como uma solicitação para entrar em uma transação de derivativos.
Esse material é somente como base de informações e deve ser considerado como um comentário de mercado, meramente uma observação do cenário econômico, politico e de notícias atuais e históricas. Não há nenhuma intenção de solicitação de compra ou venda de ativos de commodities, mas somente uma visão geral de possíveis estratégias de mercado. Não sendo responsável por qualquer resultado de decisões de trading, mas sendo apenas mais uma fonte de informações para aqueles que acreditam na fonte de informações.

Compartilhe nas redes sociais

Seja o primeiro à comentar.

Enviar comentário