Bom dia, a Bolsa de Chicago fechou o pregão noturno próximo à estabilidade.

O USDA reportou ontem a venda de 261.000 toneladas de soja 2017/18 para a China e mais 126.000 toneladas de soja 2017/18 para destinos desconhecidos.

O USDA divulgou ontem o relatório de embarques semanais de grãos dos EUA. Os embarques de soja foram de 928,57 mil toneladas, contra 1,1 milhão da semana anterior e 761,15 mil do mesmo período do ano passado. Na nova temporada iniciada em 1º de setembro, os embarques somam 2,035 milhões de toneladas, contra 1,913 milhão de 2016. Os embarques de milho foram de 676,82 mil toneladas, contra 676,24 mil da semana anterior e 1,296 milhão do mesmo período de 2016. Na temporada os embarques somam 1,353 milhão de toneladas, contra 2,931 milhões de 2016.

O USDA divulgou ontem o primeiro relatório de colheita de soja a nível nacional. A colheita alcançou 4%, contra 4% de 2016 e 5% da média dos últimos 5 anos. A perda de folhas atingiu 41%, contra 43% de 2016 e da média. As condições das lavouras pioraram 1 ponto percentual, para 59% bom/excelente, contra 73% do mesmo período de 2016. As pioras foram observadas principalmente em Illinois, Iowa, Nebraska e Dakota do Sul.

A colheita de milho nos EUA avançou apenas 2 pontos percentuais na última semana, para 7%, contra 8% de 2016 e 11% da média. A maturação atingiu 34% das lavouras, contra 50% de 2016 e 47% da média. As condições das lavouras permaneceram com 61% bom/excelente, contra 74% do mesmo período de 2016. As pioras das condições das lavouras em Illinois, Minnesota, Nebraska e Dakota do Sul foram compensados com a melhora no Colorado, Michigan, Dakota do Norte e Kentucky.

O dólar opera em baixa frente a outras moedas. Hoje inicia a reunião de 2 dias do FOMC do Federal Reserve para a decisão da taxa básica de juros dos EUA, com expectativa de manutenção nos níveis atuais, na faixa entre 1%-1,25%. Ainda assim, o mercado aguarda por sinalizações de quando ocorrerá a próxima elevação e de quando a autoridade deve reduzir o balanço de pagamentos de US$4,5 trilhões.

No Brasil, a moeda abriu com leve baixa e agora vale R$3,1320, -0,04% (10h15). O Banco Central segue com a rolagem de contratos de swap cambial tradicional iniciado no dia de ontem, com a oferta de até 12 mil contratos no dia de hoje, para rolagem dos contratos com vencimento outubro. No cenário político, foi retomado hoje a discussão reforma política. O mercado aguarda também a chegada da nova denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer na Câmara.

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa com o aumento das tensões geopolíticas com a Coreia do Norte. O restante das bolsas mundiais operam próximo à estabilidade.

Ontem o Ibovespa voltou a renovar máxima histórica, fechando com alta de 0,31%, aos 75.990 pontos. Na máxima do dia, o índice chegou aos 76.403 pontos, novo recorde no intraday.

Os futuros do petróleo seguem em alta após redução na produção da OPEP. Hoje saem dados de estoques dos EUA do Instituto Americano de Petróleo.


CLIMA

 

No Brasil, o sistema de alta pressão segue impedindo a formação de nuvens de chuva em boa parte do país, e jogando umidade para o Nordeste. Chove isoladamente entre SC, PR e SP no dia de hoje.

Previsão de Precipitação Brasil, 24 horas, em milímetros.

Na Argentina, tempo predominantemente seco hoje.

Previsão de Precipitação Argentina, 24 horas, em milímetros.

Precipitação Observada Argentina, 24 horas, em milímetros.

Nos EUA, chove com maior intensidade entre as Dakotas e Minnesota no dia de hoje. O tempo também fica chuvoso na Indiana, Ohio e Kentucky.

Previsão de precipitação EUA, 24 horas, em polegadas.

Precipitação observada EUA, 24 horas, em milímetros.

Precipitação observada EUA, 7 dias, em milímetros.

Furacão Maria é elevado à categoria 5, escala mais alta de furacões, com ventos de até 260 km/h. Após devastar a Dominica, o furacão segue em direção à Porto Rico.

NOAA eleva probabilidade de La Niña a 55%-60% para a primavera e verão 2017/18, com tempo mais seco do que o normal no Centro-Sul do país.


PRÊMIOS

 


MATÉRIA DO DIA

 

Ar condicionado bonito e funcional tem consumo zero de energia
Por Ademilson Ramos, Engenharia É

Ant Studio, com sede em Nova Deli, criou um aparelho de ar condicionado de consumo zero de eletricidade para combater verões brutalmente quentes na capital da Índia. Construído para a fábrica de equipamentos DEKI Electronics, esta solução de baixa tecnologia, eficiente em energia e artística para o calor sufocante aproveita o poder do resfriamento por meio da evaporação. A instalação inovadora em favo de mel é feita com tubos de argila cônica que naturalmente reduzem a temperatura ambiente.

Construído como parte de um projeto de embelezamento maior para a DEKI Electronics, a inovadora instalação de resfriamento é altamente funcional e adiciona um toque artístico. A forma e o tamanho dos cones densamente compactados da estrutura de colmeia foram determinados usando análises computacionais avançadas e técnicas modernas de calibração.

Quando a água escorre pela estrutura – basta molhar os cones apenas uma ou duas vezes por dia – o processo de evaporação diminui gradualmente a temperatura do ar. As unidades porosas absorvem a água que então se infiltra na superfície externa onde ela evapora e se transforma em ar frio. O fluxo de água esvazia-se em um recipiente e dá à instalação um lindo efeito de cachoeira.

“Eu acredito que esta experiência funcionou bastante. As descobertas desta tentativa abriram muito mais possibilidades, onde podemos integrar esta técnica com formas que poderiam redefinir a maneira como olhamos para os sistemas de resfriamento, um componente necessário, porém ignorado, da funcionalidade de um edifício. Toda instalação pode ser tratada como uma peça de arte “, disse Monish Siripurapu, fundador da Ant Studio. “O perfil circular pode ser transformado em uma interpretação artística, enquanto as águas que caem proporcionam um ambiente reconfortante.”

O protótipo é capaz de arrefecer o ar quente acima de 50 graus Celsius a temperaturas inferiores a 36 graus Celsius em torno da estrutura, enquanto a temperatura atmosférica cai para 42 graus Celsius. Os arquitetos vêem a instalação em forma de favo de mel como uma solução escalável de baixa tecnologia para o resfriamento natural, bem como uma instalação artística que incorpora métodos artesanais antigos.


Compartilhe nas redes sociais

Seja o primeiro à comentar.

Enviar comentário