Bom dia, a Bolsa de Chicago opera com leve alta nos principais ativos, realizando lucros das quedas recentes. O USDA divulga nesta sexta-feira o relatório de intenções de plantio e estoques trimestrais dos EUA. A estimativa média para a área de soja está em 88,214 milhões de acres (35,7 milhões de hectares) e de 90,97 milhões de acres (36,81 milhões de hectares) para o milho. Para o relatório de estoques trimestrais, a estimativa média para a soja está em 1,684 milhão de bushels e de 8,534 milhões de bushels para o milho.

Fundos vendedores ontem estimados em: 9.000 contratos de milho; 4.000 contratos de soja; 3.000 contratos de farelo de soja. Fundos compradores em 1.000 contratos de óleo de soja.

O USDA divulgou ontem o relatório de embarques semanais de grãos dos EUA. Os embarques de soja foram de 555 mil toneladas na semana encerrada no dia 23, abaixo dos 744 mil toneladas da semana anterior. Na temporada, os embarques de soja somam 46,31 milhões de toneladas, contra 41,56 milhões do mesmo período do ano passado. Os embarques de milho foram de 1,56 milhão de toneladas, contra 1,36 milhão da semana anterior e 989 mil do mesmo período do ano passado. Na temporada, os embarques de milho somam 31,84 milhões de toneladas, contra 18,56 milhões do ano anterior.

Operação Carne Fraca derruba as exportações de carne brasileira. Ontem o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic) informou que o valor médio diário por dia útil das exportações de carnes pelo Brasil caiu de US$ 62,2 milhões, até a semana da Operação Carne Fraca, para US$ 50,5 milhões, na semana seguinte, uma queda de 19%.

O dólar opera em alta frente a outras moedas. A derrota de Trump no Congresso dos EUA na sexta-feira provocou aversão ao risco e pressionou as moedas emergentes no dia de ontem. Já frente as principais moedas mundiais como o euro e o iene, o dólar perdeu força. A proposta para a reforma no programa de saúde, em substituição ao Obamacare, saiu de votação após os republicanos não chegarem a um consenso sobre a proposta. Agora os investidores se perguntam se Trump será capaz de aprovar outras propostas prometidas em campanha. Trump deve assinar hoje decreto reformulando o Plano de Energia Limpa lançado por Barack Obama com o objetivo de impulsionar a produção nacional de energia através da emissão de gases poluentes.

No Brasil, a moeda abriu com leve alta e agora vale R$3,1339, +0,15% (10h10). Banco Central faz leilão com oferta de até 10.000 contratos de swap cambial tradicional, para rolagem de vencimentos de abril, assim como nos dias anteriores. Ontem a moeda fechou com alta de 0,68%, a R$3,1294.

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta. As bolsas europeias operam em alta enquanto os índices futuros dos EUA e Brasil operam em queda.

Nos EUA, o índice Dow Jones opera pelo 8º pregão seguido de baixa, a pior sequencia de perdas desde 2011.

Os futuros do petróleo operam em alta hoje, consolidando nesta nova faixa de preços, com o WTI nos US$48 e o Brent nos US$51. Notícia de que uma milícia na Líbia fechou oleodutos dão suporte às cotações.


CLIMA

 

No Brasil, chuvas no Centro-norte do país hoje.

Previsão de Precipitação Brasil, 24 horas, em milímetros.

Na Argentina, chuvas na porção oeste hoje.

Previsão de Precipitação Argentina, 24 horas, em milímetros.

Precipitação Acumulada Argentina, 24 horas, em milímetros.

Nos EUA, chuvas de grande volume entre o Texas e Oklahoma hoje.

Previsão de precipitação EUA, 24 horas, em polegadas.


PRÊMIOS

 

Paranaguá

Golfo do México – EUA


MATÉRIA DO DIA

 

Cientistas demonstram método que transforma espinafre em tecido de coração humano
Por: Rhett Jones, GizmodO

O espinafre há muito tempo é visto como benéfico para seu coração. Mas pesquisadores demonstraram que, um dia, ele pode ser de fato o seu coração. Mais especificamente, a hortaliça poderia ser usada para reparar tecido danificado, dando ao tecido do coração humano um sistema vascular infundido na planta.

Cientistas anteriormente fabricaram tecido humano com impressão 3D, mas os minúsculos vasos sanguíneos se mostraram ser mais difíceis de serem copiados. Uma equipe de pesquisadores de várias universidades americanas voltou à natureza para resolver esse problema, e seus resultados são extremamente encorajadores.

As folhas de espinafre têm veias finas que transportam água e nutrientes às células da planta. O processo, destacado em um novo estudo publicado na Biomaterials, mostra que as células da planta podem ser removidas, deixando apenas a estrutura de celulose que mantém essas células no lugar.

Assim escrevem os autores do estudo:

A celulose, que é o componente mais abundante das paredes celulares das plantas, é um biomaterial bem estudado para uma variedade de aplicações clínicas. A celulose é biocompatível e mostrou ser eficiente na cicatrização de feridas. Além disso, sistemas de andaime de tecido de celulose derivados de fatias de maçã descelularizadas mostraram a capacidade de ligação e proliferação de células de mamífero e foram observadas como biocompatíveis quando implantadas subcutaneamente in vivo.

A partir daí, conseguiram semear células humanas vivas no andaime do espinafre. Uma vez que o tecido humano havia crescido em torno da rede de veias, foram capazes de mostrar que as células de sangue podiam fluir pelo sistema, bombeando fluidos e microesferas nele.

Para pacientes com tecido muscular cardíaco danificado, isso pode mudar tudo. Um material cardíaco novo poderia ser gerado, usando as veias de planta alteradas, como substitutas de veias de sangue no transporte de oxigênio ao tecido.

Não estamos próximos do ponto em que isso poderia ser implementado em procedimentos cirúrgicos, mas os autores do estudo acreditam que este seja um primeiro passo viável rumo “a uma nova ramificação da ciência que investiga o mimetismo entre reinos, por exemplo, o vegetal e o animal”.

Eu, por exemplo, dou as boas-vindas a um futuro em que eu me torne parte planta, parte humano.

[Biomaterials via National Geographic]


Compartilhe nas redes sociais

Seja o primeiro à comentar.

Enviar comentário